Blog Esalqueanos

Sobre doutores e bixos

17/09/2018 - Por joão henrique mantellatto rosa
422 views 2 Gostei 0 Não gostei

Bixo. Um termo carregado de conotação negativa nos últimos tempos, afinal, geralmente, ele aparece acompanhado de palavras como abuso, denúncia, opressão e coisas do gênero. Se você ligar a televisão entre fevereiro e março então, período que antecede a recepção da bixada, têm se praticamente um intensivão sobre a integração inicial acadêmica, cujo tema é praticamente único: trote.

É evidente que a brincadeira não deve passar dos limites, que os excessos devem ser reprimidos, etc etc etc... e toda aquela cantilena que já conhecemos e que, com razão, é reforçada anualmente. Mas, não estou aqui para falar sobre trote, mas sim para dizer que a relação entre doutores e bixos, ou veteranos e calouros como queiram, vai muito além das tradições universitárias.

Quantas sessões de coaching ou mentoring (sem qualquer intenção de denegrir a imagem dos profissionais que trabalham nessa área. É apenas uma analogia cômica para contextualizar o artigo) acontecem em repúblicas ou churrasco de ex-moradores? Quantas palestras, workshops e muitos outros eventos em que há participação voluntária dos egressos? Quantas oportunidades de estágio e relações profissionais são geradas?

Não é incomum grandes nomes do mercado, reconhecidos pelo belíssimo trabalho que desenvolvem, darem instruções e orientações à bixada em fundo de república ou encontros informais. Oportunidades que no mercado exigiriam investimentos elevados por empresas, mas que a bixada tem ali, à disposição. E ainda marinado no clássico churrasco de linguiça com pinga, além de algumas caixas de cerveja que sempre acabam sendo financiadas pelos mais velhos.

E do lado dos doutores também existe uma oportunidade comercial. O relacionamento criado não é benéfico apenas para o bixo. Afinal, o bixo de hoje é o CEO, o diretor, o gerente de amanhã. E uma aula, uma palestra, uma orientação informal no fundinho da república pode ter mudado a vida dele. E se mudou, ele não vai esquecer. E um dia, se as circunstâncias da vida assim quiserem, essa reciprocidade e sentimento de gratidão irão aflorar. E assim são formadas relações de ganha-ganha, que se perpetuam tanto no ambiente profissional como pessoal.

Enfim, o bixos podem ser tudo isso e assumir os mais diversos cargos na hierarquia profissional, mas doutores eles nunca serão! Assim como diante dos mais velhos, eu nunca serei.

Bx ou Dr. Botão (João Rosa), depende de quem está lendo.

Esalqueano. F-10. República Boi Babão

PUBLICIDADE
APOIADORES