Blog Esalqueanos

LIÇÕES DA PARALISAÇÃO DOS CAMINHONEIROS

30/05/2018 - Por wiliam tabchoury
785 views 0 Gostei 0 Não gostei

O PIB (Produto Interno Bruto) é a somatória de toda a riqueza produzida no País. Ele é calculado pela soma do Consumo das Famílias, Consumo do Governo, Investimento e Exportações, menos as Importações.

Em 2017, o PIB brasileiro foi de R$ 6,6 trilhões, o equivalente a R$ 18,1 bilhões diários, sendo 63% Consumo das Famílias, 20% Consumo do Governo, 16% Investimentos e 1% o Saldo da Balança Comercial (Exportações - Importações), segundo o IBGE.

Desta forma, a principal mola propulsora da economia nacional é o Consumo das Famílias, que patina ou anda de lado, com a falta de renda e desemprego recorde, batendo à casa dos 13,4 milhões de trabalhadores.

O Consumo das Famílias movimentou algo ao redor de R$ 11,4 bilhões/dia, composto basicamente por gêneros essenciais (moradia, alimentação, transporte, saúde, vestuário e educação).

A paralisação dos caminhoneiros teve dois efeitos instantâneos: queda no consumo das famílias e nas exportações. Em 10 dias de paralisação, somente a retração de consumo das famílias pode ter chegado a R$ 57 bilhões (considerando uma queda de 50%).

Depois de 2 anos de retração, o PIB brasileiro cresceu 1% no ano passado (cerca de R$ 65 bilhões). Portanto, somente a queda no consumo das famílias, em apenas 10 dias, levou praticamente 85% do crescimento da economia nacional no ano todo de 2017.

Outro ponto importante a ser destacado, que se tornou o centro das atenções, foi a importância da Petrobras na economia nacional. Vale ressaltar que ela é uma empresa de capital misto (Sociedade Anônima), com 36% de capital privado (ações em bolsas no Brasil e em várias partes do mundo) e 64% estatal.

Antes da crise, o seu valor de mercado era de R$ 370 bilhões (5,6% do PIB de 2017). Em oito dias de paralisação, ela perdeu R$ 128 bilhões (34% de valor), vindo para R$ 242 bilhões, saindo da primeira para a quarta posição das empresas nacionais. Este novo valor equivale a 21 dias de consumo das famílias.

Portanto, já temos um saldo inicial de prejuízos da ordem de R$ 185 bilhões (queda no consumo das famílias e redução do valor da Petrobras). Este valor supera o montante investigado por toda a Operação Lava Jato, sem entrar no mérito se a causa foi corrupção, incompetência, má fé ou outra desconhecida.

Portanto, pode-se tirar três grandes lições desta paralisação: 1) toda e qualquer ação que leve à queda no consumo das famílias é um enorme tiro no pé; 2) os efeitos negativos recaem, primeiro, sobre a população, em seguida, no setor produtivo e, por último, nos investidores; 3) deve-se ter cuidado em apoiar uma causa aparentemente nobre e justa, sem mensurar os seus reais efeitos, a curto, médio e longo prazo.

Que estas lições sirvam a todos (manifestantes, mídia, poder púbico e população em geral) para que, em toda e qualquer situação de crise (uma greve ou paralisação, por exemplo), que prevaleça o bom senso, à defesa do interesse comum e, principalmente, o ganha-a-ganha para a toda a sociedade brasileira.

 

Wiliam Tabchoury, Engenheiro Agrônomo, formado pela ESALQ/USP, Piracicaba, SP, 30/05/2018.

PUBLICIDADE
APOIADORES